banner
banner

Economia de Água

Atitudes simples no dia-a-dia são a melhor forma de manter seu imóvel em boas condições, valorizando-o e prevenindo problemas futuros.

Instalações Hidrossanitárias

- Não jogue nenhum objeto nos vasos sanitários e ralos que possa causar entupimento, tais como: absorventes higiênicos, folhas de papel, cotonetes, cabelos, fio dental, etc.
- Nunca jogue gordura ou resíduos sólidos nos ralos das pias e dos lavatórios. Jogue-os diretamente no lixo.
- Não deixe de usar a grelha de proteção que acompanha a cuba de inox das pias de cozinha.
- Nunca suba ou se apóie nas louças e bancadas, pois podem se soltar e quebrar, causando ferimentos graves.
- Nas máquinas de lavar e tanque, deve-se dar preferência ao uso de sabão biodegradável, para evitar retorno de espuma.
- Banheiros, cozinhas e áreas de serviço sem utilização por longos períodos podem ocasionar mau cheiro, em função da ausência de água nos ralos e sifões. Para eliminar este problema, basta adicionar uma pequena quantidade de óleo de cozinha para a formação de uma película, evitando-se assim a evaporação.
- Não aperte em demasia os registros, torneiras ou misturadores ao fechá-los.
- Não atarraxe registros, torneiras ou misturadores com excesso de força, pois pode danificar a saída da tubulação, provocando vazamentos.
- Não permita sobrecarga de louças sobre a bancada.
- Não retire elementos de apoio (mão-francesa, coluna do tanque, etc.), pois isso pode ocasionar quebra ou queda da peça ou bancada.
- Mantenha vedado o ponto de esgotamento de água da máquina de lavar na parede, usando acessórios próprios.
- O sistema de aviso e ladrão de transbordamento de água de reservatório não deve ter suas tubulações obstruídas.
- Limpe os metais sanitários, ralos das pias e lavatórios, louças e cubas de aço inox em pias, com água e sabão neutro e pano macio, nunca com esponja ou palha de aço e produtos abrasivos.
- Limpe periodicamente os ralos e sifões das louças, tanques e pias do seu imóvel, retirando todo e qualquer material causador de entupimento (piaçava, panos, fósforos, cabelos, etc.) e jogando água a fim de se manter o fecho hídrico nos ralos sifonados, evitando assim o mau cheiro proveniente da rede de esgoto.
- Limpe periodicamente os aeradores (bicos removíveis) das torneiras, pois é comum o acúmulo de resíduos provenientes da própria tubulação.
- Limpe e verifique a regulagem do mecanismo de descarga periodicamente.
- Substitua periodicamente os vedantes das torneiras, misturadores e registros de pressão para garantir a boa vedação e evitar vazamentos.
- Verifique gaxetas, anéis o'ring e estanqueidade dos registros de gaveta, evitando vazamento.

Instalações Elétricas

- Ao usar aparelhos elétricos de alta potência (secadores de cabelo, aquecedores de ambiente, etc.) verifique se a sua potência (quantidade de Watts) é compatível com a potência do projeto do respectivo circuito e se sua corrente elétrica (quantidade de Amperes) é compatível com a da tomada elétrica (corrente usual das tomadas são 10 Amperes). Caso contrário, deverão ser substituídos a fiação elétrica, o disjuntor do circuito e o tipo de tomada.
- Os disjuntores são acionados pela simples movimentação de suas alavancas.
- Em caso de sobrecarga momentânea, o disjuntor do circuito atingido se desligará automaticamente. Neste caso, bastará religá-lo e tudo voltará ao normal. Caso ele volte a desligar, é sinal de que há sobrecarga contínua ou que está ocorrendo um curto em algum aparelho ou no próprio circuito. Neste caso, é preciso solicitar os serviços de um profissional habilitado. Não aceite conselhos de leigos ou curiosos.
- Sempre que for fazer manutenção, limpeza, reaperto nas instalações elétricas ou mesmo uma simples troca de lâmpadas, desligue o disjuntor correspondente ao circuito ou, na dúvida, o disjuntor geral. Não tendo disjuntor geral no quadro de distribuição elétrica, desligue todos os disjuntores do quadro ou o disjuntor do alimentador de energia da sua unidade, situado no painel de medidores, quando há necessidade de desernegizar o barramento do quadro de distribuição.
- Em caso de necessidade de corte de energia, sobretudo havendo dúvida sobre o disjuntor específico, desligue o disjuntor geral ou o disjuntor do alimentador de energia da sua unidade.
- Ao usar aparelhos elétricos, verifique se o local escolhido para a sua colocação é provido de instalação elétrica adequada para o seu funcionamento nas condições especificadas pelos fabricantes.
- Utilize proteção individual (ex.: estabilizadores, filtros de linha, supressores de surto de tensão, etc.) para equipamentos mais sensíveis (como computadores, home-theater, central de telefone, etc.).
- As instalações de equipamentos, lustres ou similares deverão ser executadas por técnico habilitado, observando-se em especial o aterramento, tensão (voltagem), bitola e qualidade dos fios, isolamentos, tomadas e plugs a serem empregados.
- É sempre importante verificar se a carga do aparelho a ser instalado não sobrecarregará a capacidade de carga elétrica da tomada e a instalação. Nunca utilize benjamins (dispositivos com que se ligam vários aparelhos a uma só tomada) ou extensões com várias tomadas, pois elas provocam sobrecargas.
- Em caso de incêndio, desligue o disjuntor geral do quadro de distribuição ou o disjuntor do alimentador de energia da sua unidade.
- Quando o imóvel estiver desabitado, recomendamos desligar o disjuntor geral no quadro de distribuição ou o disjuntor do alimentador de energia da sua unidade.
- Só instalar lâmpadas compatíveis com a tensão do projeto.

Instalações de Gás

- Sempre que não houver utilização constante, ou em caso de ausência prolongada no imóvel, mantenha os registros e as torneiras fechados.
- Nunca teste ou procure vazamentos num equipamento, tubulação ou medidor de gás utilizando fósforos ou qualquer outro material inflamável. É recomendado o uso de espuma de sabão ou sabonete.
- Não utilize o local como depósito, principalmente não armazenar produtos combustíveis que poderão gerar risco de incêndio.
- Não pendure objetos nas instalações (tubulações) aparentes.
- Em caso de vazamentos de gás que não possam ser eliminados com o fechamento de um registro ou torneira, chame a companhia concessionária.
- Leia com atenção os manuais que acompanham os equipamentos de gás.
- Verifique o prazo de validade da mangueira de ligação da tubulação ao eletrodoméstico e trocar quando necessário.
- Para execução de qualquer serviço de manutenção ou instalação de equipamentos a gás, contrate empresas especializadas ou profissionais habilitados pela concessionária e utilize materiais (flexíveis, conexões, etc.) adequados.

Estruturas e Paredes

- Não retire total ou parcialmente nenhum elemento estrutural, pois pode abalar a solidez e a segurança da edificação.
- Não fira os elementos da estrutura (lajes, vigas ou pilares), abrindo buracos, fendas, canaletas, mesmo que tais perfurações vão apenas até a armadura de aço, pois se deve manter intacta a camada de concreto de recobrimento das armaduras. A camada de recobrimento de concreto das armaduras é a porção de concreto da superfície externa dos elementos da estrutura até o aço. Com esta camada danificada, o concreto armado perde a sua resistência mecânica, pois a resistência do aço só é exercida, de acordo com o cálculo da estrutura de concreto armado.
- Não sobrecarregue as estruturas e paredes além dos limites normais de utilização previstos no projeto, pois esta sobrecarga pode gerar fissuras ou até comprometer os elementos estruturais e de vedação.
- Não retire total ou parcialmente nenhuma parede que tenha função estrutural, pois pode abalar a solidez e a segurança da edificação.
- Antes de perfurar as paredes, consulte os projetos e detalhamentos contidos no Manual do Proprietário e/ou Manual das Áreas Comuns, evitando deste modo a perfuração de tubulações de água, energia elétrica ou gás, nelas embutidas.
- Antes de perfurar paredes, certifique-se também de que o local escolhido não contém pilares e vigas.
- Para melhor fixação de peças ou acessórios, use apenas parafusos com buchas especiais.
- Procure manter os ambientes bem ventilados. Nos períodos de inverno ou de chuva, pode ocorrer o surgimento de mofo nas paredes, decorrente de condensação de água por deficiente ventilação, principalmente em ambientes fechados (armários, atrás de cortinas e forros de banheiro).
- Combata o mofo com uso de detergente, formol ou água sanitária dissolvidos em água.
- Tanto as áreas internas (unidades privativas e áreas comuns) como a fachada da edificação devem ser pintadas a cada 3 (três) anos, evitando assim o envelhecimento, a perda de brilho, o descascamento e que eventuais fissuras possam causar infiltrações.

Impermeabilização

- Utilize “lavagem a seco” para o piso dos subsolos. As lavagens com mangueira devem ser evitadas. Caso seja utilizada, sempre puxe a água para o ralo.
- Evite plantas com raízes agressivas que possam danificar a impermeabilização ou obstruir os drenos de escoamento.
- Mantenha o nível de terra no mínimo a 10 cm abaixo da borda, para evitar infiltrações indesejáveis.
- Não permita a fixação de antenas, postes de iluminação ou outros equipamentos sobre lajes impermeabilizadas através da utilização de buchas, parafusos ou chumbadores.
- Para qualquer tipo de instalação de equipamento sobre superfície impermeabilizada, deve-se solicitar a presença de uma empresa especializada em impermeabilização.
- Mantenha os ralos sempre limpos nas áreas descobertas.
- Lave os reservatórios com produtos de limpeza e materiais adequados, mantendo a caixa vazia somente o tempo necessário para limpeza. Não utilize máquinas de alta pressão, produtos que contenham ácidos nem ferramentas como espátula, escova de aço ou qualquer tipo de material pontiagudo. É recomendável que esta lavagem seja feita por empresa especializada.
- Tome os devidos cuidados com o uso de ferramentas como picaretas, enxadões, etc. nos serviços de plantio e manutenção de jardins, de modo a evitar danos à camada de proteção mecânica existente.
- Não permita que se introduzam objetos de nenhuma espécie nas juntas de dilatação.
- Inspecione anualmente os rejuntamentos dos pisos, paredes, soleiras, ralos e peças sanitárias. Através das falhas nos mesmos, poderá ocorrer infiltração de água.
- Caso haja danos à impermeabilização, não execute os reparos com os materiais e sistemas diferentes do aplicado originalmente, pois a incompatibilidade pode comprometer o bom desempenho do sistema.
- No caso de defeitos de impermeabilização e de infiltração de água, não tente você mesmo resolver o problema.
- Inspecione anualmente a camada drenante do jardim, verificando se não há obstrução na tubulação e entupimento dos ralos.

SATISFAÇÃO

Satisfazer as expectativas de nossos clientes, oferecendo soluções para seu desenvolvimento

ATENDIMENTO

Atender aos requisitos necessários para a excelência na prestação de serviços

ESTIMULANTE

Estimular o envolvimento e capacitar nossos colaboradores, para melhor desempenho e alcance dos objetivos

MELHORIAS

Melhorar continuamente a qualidade de nossos serviços e a eficácia do sistema de gestão